Procurar por:
Vendedores / Produtos   
  
       
 
 
POESIA - DESVENTURA E ALEGRIA DO POETA
Descrição: (Márcio )

Se em mim só restar a desventura,

Saibas que mesmo assim a esperança ainda perdura

Se o desanimo me abater neste momento

Há ainda em mim a linda visão do firmamento.

  

Se em ti não restar boa lembrança,

Saibas que em mim escrever não me cansa

Pois enquanto houver em mim ternura

Terei forças para moldar minha criatura.

 

Minha criatura são versos escritos

Em dia claro ou noite escura

Quando andei proscrito

Atrás de uma bela figura.

 

Se porventura meu tormento ainda dura,

Nada mais então me resta

Rio de escárnio nesta

Vejo em meus devaneios tua carne nua.

 

Há que sentir-me um jumento

Se sem bons sentimentos

Vir-me despojado.

Estarei pelos céus condenado!

 

Se a musa que me inspira me abandona

A triste saudade torna-se minha dona

Ah, flor do Lácio onde estás?

Não te esquecerei jamais.

 

Mas se a dor do meu tormento

Levar minha nau ao fundo abismo

Tomarei tanto absinto

Que não lembrarei do sofrimento.

 

Se a luz da linda dama

Fizer em mim brotar a velha chama

Sorrindo verei o sol nascente

Nova poesia virá surgir em minha mente.

 

Quero me perder no mar

Que é tão bravio quanto fascinante

Para minha amada enfim beijar

Como herói de epopéias triunfante.

 

Se o mundo do poeta

Às vezes é profundo e triste

Não temas tu que és tão bela

Porque o amor existe.

  

Mas se no poeta a tristeza mostrar-se persistente

Ainda há nele alegria escondida

Que embora recolhida

Por ti se faz presente.

  

Se o simples mortal em mim

Morrer em ti sem direito a um caixão

Reserva ao poeta um pequeno jardim

No fundo de teu coração.

  

Se o poeta em seu vôo foi distante

Queimando suas asas na imprudência

Jamais ele foi a tal ponto ignorante

A não reconhecer a tua inteligência.

 

Se uma vida vai-se embora como vela

Pode ser também uma flor que é bela

Que sejas  então uma flor em sua beleza

A mais bela flor da natureza.

 

Agora me despeço que é madrugada

Para ti escreveu o poeta em sua última jornada

Que a manhã venha cheia de felicidade

Tão bonita e muito iluminada!

 

Márcio Rodrigues - 20/03/2011

Valor:
Formas de pagamento:

 
     
« Voltar
 
 
DADOS DO VENDEDOR
Márcio
marciojrodrigues@hotmail.com
,
Belém/PA - CEP:
ÚLTIMOS LANÇAMENTOS
Peso de porta - (Decoração) [Leia + ]
Poesia - Bacalhau tradicional - (Arte) [Leia + ]
Poesia - Adeus Paulo Ferrer - (Arte) [Leia + ]
Homenagem ao Dia Mundial da Àgua - (Arte) [Leia + ]
Boné - (Acessórios) [Leia + ]
Toalha personalizada - Time de futebol - (Presentes) [Leia + ]
Poesia - Dia das Crianças - (Arte) [Leia + ]
 
Desenvolvido por:
CentrallWEB
Portal Revelar Talentos - [ Quem somos ]
contato@revelartalentos.com.br
Sistema Anti-Stress